18 jun 2019 às 8:41 pm

Advogado é suspeito de tentar entrar no PB1 com chips em colchão

Central de Polícia Civil da Capital – Foto: Reprodução/Divulgação

Um advogado criminalista foi parar na delegacia suspeito de tentar repassar chips e baterias de celular para dentro da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1, em João Pessoa. O caso ocorreu no fim da manhã desta terça-feira (18).

Segundo apuração da TV Correio, os dispositivos estavam escondidos em um colchão. O material foi flagrado por agentes penitenciários e o advogado acabou sendo conduzido à Central de Polícia, no Geisel, na Zona Sul de João Pessoa. O material que entraria no presídio foi apreendido.

À TV Correio, o advogado falou que pegou o colchão com parentes de um detento na porta do presídio, para entregar a um cliente, e não sabia que tinha chips e baterias.

Advogado há 22 anos, o criminalista negou que tivesse sido preso e falou que seguiu para a delegacia espontaneamente para explicar a situação que, segundo ele, não teria sido intencional.

Fonte: Portal Correio

O que achou disso?