27 ago 2020 às 12:35 pm

Cerca de 48% dos ocupados no mercado de trabalho na Paraíba não concluíram o ensino médio

Carteira de trabalho — Foto: Mauro Pimentel/AFP/Arquivo

Cerca de 48% dos ocupados na Paraíba não concluíram o ensino médio, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD C), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (26).

Houve uma queda na parcela daqueles que não têm instrução ou contam apenas com o nível fundamental incompleto. A participação desse grupo caiu de 48,6%, no início da série, para 37%, no último ano. Este número, somado ao daqueles que têm o fundamental completo e o médio incompleto (11,7%), representa 48,7% do total da população ocupada.

Já a ocupação de pessoas com nível superior no mercado do trabalho cresceu na Paraíba. A participação de pessoas com nível superior completo na população ocupada da Paraíba passou de 9,9%, em 2012, para 17,8%, em 2019.

A participação das pessoas de 14 anos de idade ou mais na força de trabalho paraibana diminuiu ao longo dos anos, passando de 55%, em 2012, para 53%, em 2019.

Cerca de 48% dos ocupados no mercado de trabalho da Paraíba não concluíram o ensino médio — Foto: Reprodução/IBGE

Entre as mulheres que atuavam como empregadoras na Paraíba, 71% trabalhavam em empreendimento registrado no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), em 2019. Entre os homens, esse percentual era de 59,9%, conforme os dados da PNAD.

Em 2019, 60 mil pessoas estavam ocupadas como empregadoras na Paraíba, ao todo. O número é maior do que o registrado em 2012, de 47 mil, mas menor do que o verificado em 2018, de 72 mil profissionais.

Sindicalização

A taxa de sindicalização na Paraíba chegou a 13,5%, em 2019, conforme a PNAD. A taxa atingiu o menor patamar em oito anos, embora tenha sido a 5ª maior do país.

Das cerca de 1,4 milhão de pessoas ocupadas no estado, apenas 201 mil estavam associadas a sindicato. Esse é o menor número de trabalhadores sindicalizados na Paraíba já registrado na série histórica, que começou com 279 mil, em 2012, alcançou 293 mil, em 2013, e, em 2018, havia atingido 229 mil.

A pesquisa indica ainda que, na Paraíba, a sindicalização era mais comum entre os homens ocupados, com taxa de 13,7%, do que entre as mulheres, cujo apenas 13,2% estão associadas a um sindicato.

Taxa de sindicalização na PB cai para 13,5% em 2019 — Foto: Reprodução/IBGE

Fonte: G1 PB 27/08/2020 07h45

O que achou disso?