9 jul 2019 às 3:32 pm

Maia espera que votação em 1º turno da Previdência ocorra ainda esta semana

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse esperar que parlamentares votem o primeiro turno da reformada Previdência ainda nesta semana. Ele admitiu que é uma previsão otimista e falou na possibilidade de substituir os destaques da oposição por uma sessão com debates mais longos. A expectativa de Maia é que a reforma comece a ser votada entre a noite desta terça-feira (9/7) e a madrugada de quarta.

“Vamos trabalhar para isso. A gente sabe que nao é uma votação simples — 308 votos é um número enorme de parlamentares. Ainda tem algumas conversas sendo feitas. Minha intenção é que tenha um bom debate durante o dia e a noite para tentar começar a construir o processo de votação. Ontem, até fim do dia, tínhamos 400 deputados na Casa. Temos que chegar a 490 para não ter risco de perder a votação”, afirmou.

Maia falou com repórteres na entrada da reunião de líderes. Ele disse, ainda, que, superado o primeiro turno, o segundo será mais simples. “Se a gente conseguir um número de parlamentares para votar, começar a votação do principal hoje, na noite e na madrugada, seguir com os destaques amanhã, a gente tem a quinta e a sexta para votar o segundo turno. Acho que a gente consegue acabar antes de sábado”, supôs.

“O ideal (para o parlamento) é acabar a votação nesta semana, embora seja uma análise otimista da minha parte. Mas o importante é que a gente tenha uma boa chance de votar o primeiro turno ainda nesta semana que começa hoje aqui na Câmara” admitiu.

Para o presidente da Casa, o debate será a saída para a aprovação da reforma. “Eu quero fazer um acordo para que a gente amplie esse debate. A gente tem a tarde inteira. É melhor para todo mundo trocar a obstrução pelo debate. Agora cada hora é decisiva. Vou ter que saber até as 15h quantos parlamentares estão em Brasília. Temos que seguir com muita atenção para não desorganizar a votação. Temos a necessidade de 308 votos e temos que seguir com 350 ou 360 de expectativao. É uma votação que precisa de muito cuidado”, detalhou o parlamentar.

A princípio, a maioria dos destaques a serem apresentados são dos partidos de esquerda. Maia falou de um destaque apenas para a maioria, mas não soube informar do que se trata. Ele também comentou a ausência de estados e municípios no texto. “A questão dos estados e municípios é muito difícil de incluir na Câmara. Poderá ser incluso no Senado, ou debatido. Eu sou a favor da inclusão e entendo os motivos da não inclusão. Acho que a gente perderia a votação. Mas acho que cada estado pode votar sua reforma e reorganizar o seu sistema. Estamos fazendo a do regime geral e próprio, que já mexe na vida de muitas pessoas”, afirmou.

Ele falou bem dos governadores que sinalizaram apoio à reforma. “Os governadores têm outras matérias que tramitam na Câmara e no Senado. Em um bom ambiente, é bom que o debate não contamine outras matérias. Tem o texto da sessão onerosa, por exemplo. A PEC da prorrogação dos precatórios, toda uma agenda que estamos ajudando e que é importante que a Previdência não contamine. Então um gesto de apoio é sempre positivo”, destacou.

Fonte: Correio Braziliense
Luiz Calcagno

O que achou disso?