30 nov 2019 às 9:33 am

Paraíba tem 44 casos de sarampo confirmados pela Saúde

Vacinação contra o Sarampo (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Paraíba já contabiliza 44 casos confirmados de sarampo. O número foi divulgado nesta sexta-feira (29) pela Secretaria de Saúde do Estado e, no total, foram 321 casos suspeitos da doença notificados, sendo 40 confirmados, 172 descartados e 105 em investigação.

Conforme o boletim, a doença já foi notificada em 73 municípios e teve confirmação de casos em: Bananeiras (1); Barra de São Miguel (2); Bayeux (3); Cabedelo (1); Campina Grande (3); Conde (1); Congo (1); Guarabira (1); Imaculada (1); João Pessoa (16); Lagoa Seca (1); Santa Cecília (2); Santa Cruz (1); Santa Rita (3); São Miguel de Taipu (2); e Sousa (5).

A Saúde também informou que a Paraíba encontra-se com 105,42 % de cobertura vacinal, onde dos 223 municípios paraibanos 161 apresentam coberturas vacinais adequadas.

Vacinação

O esquema vacinal vigente é de duas doses de vacina para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade. Uma dose da vacina também está indicada para pessoas de 30 a 49 anos de idade. A “dose zero” é indicada para crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. Veja mais informações abaixo.

  • Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses e outra aos 15 meses de idade;
  • Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice viral;
  • Quem já tomou duas doses durante a vida, da tríplice ou da tetra, não precisa mais receber a vacina. Se não há comprovação de vacinação nas faixas indicadas, há necessidade de adultos receberem a vacina. A caderneta de vacinação é um documento pessoal muito importante e deve ser guardada por toda a vida.

 

Profissionais de saúde independentemente da idade

Devem receber doses, conforme situação vacinal encontrada, observando o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Contra indicação para a vacina

  • Casos suspeitos de sarampo;
  • Gestantes – devem esperar para serem vacinadas após o parto. Caso esteja planejando engravidar, assegure-se que você está protegida. Um exame de sangue pode dizer se você já está imune à doença. Se não estiver, deve ser vacinado um mês, antes da gravidez. Espere pelo menos quatro semanas antes de engravidar;
  • Menores de 6 meses de idade;
  • Imunocomprometidos.


Fonte:
Portal Correio
29 de novembro de 2019

O que achou disso?