9 ago 2019 às 8:08 am

Pescadores fazem ato pela liberação do seguro defeso na Paraíba

Foto: Reprodução

Pescadores e pescadoras protestaram no dia de ontem (07/08) em frente ao INSS pela liberação do Seguro Defeso de 2018. O órgão se encontra com um déficit de 16 mil funcionários e sem previsão de novos concursos. Isso tem acarretado atrasos no pagamento de vários direitos às mais diversas categorias de trabalhadores.

Os manifestantes vieram de Cabedelo, Lucena, Pitimbú, Bayeux, Jacumã, Rio Tinto, Baía da Traição e Barra de Mamanguape. Uma comissão de pescadores se reuniu com o superintendente da Gerência Regional em João Pessoa. Essa conversa era uma das reivindicações dos pescadores, que cobraram também mais espaço de atendimento para a categoria.

O presidente da Federação dos Pescadores e Aquicultores da Paraíba, Juscelino Miguel, entregou um documento assinado pelos presidentes das colônias da região de João Pessoa. Neste documento, constavam todas as demandas. “Essa morosidade tem sacrificado ainda mais os pescadores, que tem exercido sua profissão com muitas dificuldades” disse.

No litoral, o seguro defeso é pago no período em que a pesca da lagosta é proibida para os pescadores artesanais, garantindo assim que aqueles profissionais garantam de forma mínima, o sustento de suas famílias, e permitindo a reprodução e equilíbrio do pescado.

O deputado estadual Anísio Maia esteve presente no local e afirmou que Bolsonaro fez diversos pronunciamentos na direção de inviabilizar esse direito da categoria e isso exige mobilização para que essa lentidão não sirva como argumento na intenção de cessar essa proteção aos pescadores.

Fonte: Radar Sertanejo

O que achou disso?