26 dez 2018 às 8:43 pm

Policial descobre que é alérgico após ser picado por abelhas em perseguição a bandidos na PB

O pior já passou. Após ser medicado e encaminhado para casa junto com outros companheiros de trabalho, o Cabo Franco, da Polícia Militar da Paraíba (PM), descreveu com detalhes ao Portal T5 nesta quarta-feira (26), a situação envolvendo o ataque de abelhas durante uma perseguição a bandidos na Zona Rual de Mamanguape, no Litoral Norte do estado.

Segundo o militar, o caso aconteceu na manhã de terça-feira (25): “A gente recebeu a informação de que na segunda (24), havia acontecido o roubo de uma moto na cidade de Rio Tinto. Após isso, uma série de assaltos e ações criminosas foram registradas na região. Tomamos conhecimento sobre e passamos a procurar os suspeitos. Na quarta-feira, tivemos o reforço de uma equipe da Força Tática. Nesse instante, houve um arrastão na cidade, e, a informação que recebemos é que as características dos bandidos coincidiam com as referências que estavam em nossas mãos”, disse.

Ainda de acordo com o policial, após o recebimento da ocorrência, o grupo saiu em busca dos bandidos até encontrá-los por volta das 10h próximo ao viaduto de Mamanguape.

Iniciada a perseguição, os suspeitos de 21 e 16 anos teriam perdido o controle da moto quando entraram dentro de um canavial. Nesse instante, os militares receberam o auxílio de uma outra guarnição.

“Como era impraticável entrar de carro no canavial, saímos das viaturas e fomos a pé”, afirmou. “Só que quando o menor de idade entrou na mata, ele não durou mais de 10 minutos lá dentro. Fizemos um cerco e ele saiu correndo do mato porque ‘tava’ sendo atacado por um enxame de abelhas”.

“Como ele veio em nossa direção, os insetos nos atingiram também”. “Acredito que foi ele que provocou as abelhas na tentativa de fuga. Foi muito complicado. Na hora, a única coisa que fizemos foi tapar boca e ouvidos na tentativa de retornar à viatura. O adolescente, que ‘tava’ tentando fugir, de uma hora pra outra, veio pra nós pedindo socorro. Nós recomendamos que ele subisse na viatura e o retiramos enquanto a equipe prendia o parceiro no local”.

Ao todo, 4 policiais e os suspeitos foram encaminhados ao Hospital Geral de Mamanguape. O grupo foi medicado com antialérgicos e liberado em seguida. Questionado sobre o resumo da situação, o policial descreveu como “de terror”.

Alergia

O militar também informou que, em decorrência das picadas, descobriu que é alérgico. “Nunca senti alergia. Foram muitas picadas na cabeça, pescoço, testa e olhos. A única coisa que fizemos na hora foi fechar os ouvidos e caminhar em direção à viatura”, disse.

“Me senti em um programa de televisão sobre a vida no campo”, brincou.

Desfecho

Os agentes receberam alta e passam bem. O adolescente, que de acordo com o policial deve ter levado mais de 500 picadas, foi apreendido. Já o suspeito de 21 anos foi conduzido à carceragem da delegacia local onde permanece no aguardo da audiência de custódia.

Fonte: Portal T5

O que achou disso?